EDUCAÇÃO

Olhe em volta. Esqueça por um segundo os ícones que você tanto odeia, as bandas do meio que se prostituiram, o sistema injusto de shows e todas essas coisas superficiais que só afastam seu ódio do real objetivo. Temos um cenário gigantesco. Milhares de pessoas perdidas falando pelos cotovelos sobre o que não entendem (mas fingindo entender), uma correndo para cada lado nos eventos, shows, locais de convívio. E a grande estratégia do Estado é essa mesmo, manter a rebeldia confusa, desordenada, burra e perdida, para que tudo aos poucos se dissipe em cansaço, frustração, derrota e, principalmente, comércio.

Primeiro passo: auto educação. É necessário que cada um de nós faça uma auto-avaliação de princípios e objetivos. Curtir o rolê é foda, delicioso, saudável, mas deve ser uma consequência de nossos atos, não o objetivo. Se eduque. Desconhece algo? Pergunte. Ninguém nasce sabendo. 20 anos depois temos tudo o que sempre quisemos em mãos e não fazemos uso disso: informação de fácil acesso, internet, e-books… Pesquise. Aprenda. Não vá pelo “ouvi falar que é isso” ou “acho que é aquilo”. Seja auto-didata, seja seu próprio professor e desenvolva seus próprios conceitos.

Segundo passo: compartilhar. Com calma, tolerância e paciência, discuta as coisas com as pessoas a seu redor. Mostre a informação que conhece, compartilhe, estenda a mão e ajude novas pessoas a buscarem seus próprios conhecimentos. Enquanto todas essas pessoas forem somente criticadas por consumir tudo que “a mídia” vomita, como dizem por aí, nada vai mudar. Pare de criticar e eduque. Divida seus pontos de vista e mostre alternativas. E acima de tudo tenha a cabeça aberta. Muitas vezes aprendemos mais com visões que julgamos ingênuas do que com livros e mestrados.

Não se isole. Vá ao meio, mesmo que deteste as roupas e músicas. Enxergue as pessoas, os indivíduos, faça novos amigos, espalhe o pensamento rebelde, o questionamento, a aversão ao Estado e a todo mal que ele acarreta ao nosso meio. Precisamos educar para construir uma cena independente forte e com bons alicerces. Se construirmos apenas por construir, sem uma base sólida, tudo não vai passar de um mero impulso, que logo vai sumir com a chegada das novas gerações. É preciso educar e construir uma base sólida para cada vez mais receber e disseminar o espírito revolucionário no meio independente.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s