PRINCÍPIOS

O primeiro obstáculo a se vencer é esse chavão imbecil de que o “capitalismo e o sistema” são seus maiores inimigos. Porra nenhuma. Seu maior inimigo é você mesmo. O inimigo vive em você e ele precisa morrer para que a coisa comece a caminhar. Não por mim, nem pela cena, nem por qualquer outra pessoa, mas por você mesmo você deve se perguntar que porcaria você quer nesse meio? Porque não está estudando e ganhando dinheiro para sustentar de maneira decente uma família? Você quer mesmo passar o resto da sua vida assim?

A raiz da cena independente veio do DIY, Do It Yourself, ou Faça Você Mesmo. Este, por sua vez, surgiu como uma extensão dos princípios anarquistas que solidificaram toda essa resistência. Após o surgimento do punk, as pessoas começaram a se organizar de maneira independente em coletivos, bandas ou centros de convivência. Tudo isso gerou um circuito que não se limitava apenas a shows ou atividades mas transcendia a uma resistência individual cotidiana, a um SER independente muito acima de um ESTAR independente.

O anarquismo, filosofia que defende a liberdade total do indivíduo e a abolição completa do Estado e suas instituições, sempre teve forte influência na cena independente. Não que para ser independente seja necessário ser anarquista, mas o anarquismo sempre manteve o independente como algo revolucionário e deu pulso para que independência fosse cada vez mais relacionada a conspiração e resistência. O Estado quer controle. Nós queremos viver livres. O Estado exclui os rebeldes. Foda-se, nós não reconhecemos nem queremos o Estado em nossas vidas.

Para construir uma nova cena o primeiro passo deve ser a solidificação dos princípios de independência no meio. Para isso é necessário: 1 – Não julgar quem não compartilha dos mesmos princípios mas sim trabalhar com quem compartilha. 2 – Não pregar uma verdade absoluta mas ter paciência e mostrar alternativas.  3 – Não segregar e sim aproveitar o interesse das pessoas, por mais fútil que seja, pelo meio independente para semear rebeldia. Gente dogmática é chata, cansativa e só afasta as pessoas do interesse por novas visões de como a realidade pode ser transformada.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s